sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

BAUZA E A MISSÃO DE SALVAR O TRICOLOR PAULISTA - Por Rodrigo Curty


E acabou o mistério. Depois de ventilar os nomes como o de Paulo Autuori e Guto Ferreira, por exemplo, o São Paulo anunciou Edgardo Bauza como seu novo treinador. É verdade que o presidente em exercício, Ataíde Gil Guerreiro procurou o ex-comandante Juan Carlos Osorio para saber se haveria desejo em retornar. Mas o mesmo manteve a palavra com os mexicanos e seguirá à frente da Seleção.
Pois bem, o fato é que o tricolor manteve a posição em colocar à frente da equipe, alguém que entenda ser diferenciado e com uma cultura que possa resgatar o peso da equipe nas competições, sobretudo internacional.
O São Paulo, quarto colocado chega a sua 18ª participação na Libertadores da América, porém irá precisar encarar a fase preliminar para garantir-se na fase de grupos.
Uma vez o objetivo cumprido, o trabalho será árduo para o treinador que valoriza demais o setor defensivo. Essa, aliás foi uma das grandes preocupações de Bauza. O tricolor levou 47 gols no último nacional. Para resgatar a solidez no setor, um pedido já foi feito à diretoria. No mínimo três reforços precisam chegar. Um defensor, um volante e um atacante.
Bauza aposta no São Paulo, pois entende ser um clube bem estruturado e preparado para os desafios que terá pela frente. Irá conhecer o grupo que mescla juventude e experiência. A defesa com Rodrigo Caio e Lyanco não empolga e terão que provar que os números negativos foi um acaso. Será? O torcedor também não confia em sua defesa, mas apostam que um bom jogador no setor ao lado de um Breno recuperado possa dar certo.
No setor de criação uma incógnita. Michel Bastos, ficando e Paulo Henrique Ganso têm tudo para dar conta do recado. No ataque, o tricolor não tem mais Luis Fabiano e nem Alexandre Pato. Kardec é a maior aposta e terá como companheiro Rogério ou quem sabe Centurión. Bauza acredita na recuperação do jogador e promete provar sua tese. O trabalho também será de resgatar a confiança e o foco. O time para dar certo, mesmo que limitado tem que querer algo mais. Deve trabalhar com o desejo de ser campeão.
O experiente treinador de 57 anos já provou que consegue tirar leite de pedra, afinal não foi à toa que com seu conservadorismo e pragmatismo conquistou o Bicampeonato da Libertadores com à LDU e San Lorenzo. Faça a sua aposta e cruze os dedos para que o adversário da Pré-Libertadores não seja nenhum bicho de sete cabeças, caso contrário, a pressão no trabalho será ainda maior.
Até a próxima!