quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

QUARTA - FEIRA DE REGIONAIS E LIBERTADORES - Por Rodrigo Curty

E todo começo de temporada no futebol brasileiro é a mesma coisa. As equipes que fizeram uma campanha irregular no ano anterior, precisam provar que a seguinte será diferente, enquanto as que mantiveram o nível elevado ou vitorioso devem manter a média.
Ora, a questão que atrapalha o tal "planejamento" ao meu ver, é a pressão e cobrança desnecessária por bons resultados, por exemplo nos regionais. 
Não é de hoje que os torneios "caseiros" não empolgam o torcedor. Excesso de clubes, regulamentos cansativos e sem apelo nenhum para ter os estádios cheios e incentivados. De qualquer maneira, um time considerado grande, jamais poderá tropeçar contra o pequeno ou em clássicos, afinal, por mais que a torcida aceite que o início do ano sirva apenas para um laboratório, perder nunca será aceitável.
O que motiva assistir o futebol no começo da temporada é a Libertadores. Os clubes que ali estão sempre sofrerão mais a pressão da torcida. Se considerarmos nas equipes de São Paulo, nenhum dos três está afiado. O Corinthians perdeu a sua espinha dorsal, mas aos poucos se ajusta e tem a sina de competência é acompanhada de sorte. Basta perceber que nas últimas partidas, como no empate por 1x1, hoje contra o São Bento. O time de Tite sempre marca nos minutos finais ou nos acréscimos. Segue invicto no ano. Resta saber até quando terá essa "sorte".
O Palmeiras está longe do ideal. Conta com um elenco recheado de peças para cada posição, mas ainda não encontrou um "time". Marcelo Oliveira segue ameaçado e preocupado. O tempo para dar a volta por cima é curto. O mesmo serve para o São Paulo. O Tricolor venceu nesta noite o Novohorizontino por 2x0. Foi a segunda vitória seguida, porém ainda está longe de apresentar um futebol confiável e empolgante. Bauza tem competência, mas penso que dificilmente o time dará a volta por cima, no curto espaço de tempo.
Os times do Rio de Janeiro também não empolgam. Vasco e Botafogo seguem invictos. O primeiro precisa fazer um ano fantástico para voltar a ser respeitado, o segundo vence, mas não convence. Hoje derrotou o Fluminense por 2x0 e aumentou ainda mais a crise nas Laranjeiras. Eduardo Baptista deve ser desligado em breve. O Tricolor precisa se reinventar urgentemente.
O Flamengo se reinventou, porém ainda não encontrou a sua melhor formação. Muricy Ramalho dá sinais que isso está perto de ocorrer. Valoriza a base, como hoje na vitória com um time misto sobre a Cabofriense. 1x0, gol de Felipe Vizeo, uma prata da casa interessante.
No Sul, a dupla Gre-Nal sofre demais. O primeiro foi derrotado pelo Veranópolis por 2x1, enquanto o tricolor também perdeu de virada para o São Paulo-RS por 3x2, sendo dois gols em três minutos. Roger tem a confiança, mas se falhar na Libertadores, deve dar adeus ao comando.
Por fim, Robinho estreou com vitória no Atlético MG. O Galo parecia que atropelaria o Independiente Del Valle (Equ), mas sofreu para vencer por 1x0. O time mineiro é sem dúvida um dos melhores do país, mas Aguirre precisa inventar menos e fazer sua equipe manter a mesma pegada do início até o final, caso contrário, o planejamento irá por água abaixo.
Até a próxima!