segunda-feira, 20 de março de 2017

PALMEIRAS VENCE NA VILA BELMIRO - Por Rodrigo Curty

E o clássico que vem ganhando cada vez notoriedade no Paulistão foi de arrepiar até para quem não torce para Santos e Palmeiras.
O jogo realizado na Vila Belmiro levava a crer que terminaria no placar em branco, principalmente pelas bolas que caprichosamente bateram na trave e pelas defesas milagrosas de Vladimir e Fernando Prass. Ainda bem que ficou só no "parecia". 
O confronto foi encarado de formas diferentes pelas equipes. O Peixe buscava a vitória para entrar no hall das equipes que se classificariam, caso o torneio terminasse ontem. Já o Verdão para garantir antecipadamente a sua passagem a próxima fase e, de quebra acabar com um tabu de quase seis anos sem vencer na Baixada.
Quis o destino que os gols saíssem apenas na etapa final e quase no apagar das luzes tivesse uma virada inesquecível para os palestrinos. O Palmeiras começou mal a partida. Nervoso, sem vibração e levando sufoco dos comandados de Dorival Jr. Mesmo assim, Borja, Mina e Guerra quase marcaram para os visitantes. Na volta do intervalo, o Santos quase marcou em duas oportunidades até os 15', parou na falta de pontaria e em Prass. A insistência deu resultado aos 29'. Ricardo Oliveira abriu o placar e deu a impressão que outros gols viriam, ficou na impressão e em Prass.
Foi aí que brilhou a estrela do querendo ou não contestado Eduardo Baptista. Se para muitos errou ao tirar Guerra para colocar Egídio, deslocando Zé Roberto para o meio, acertou e muito nas entradas dos talismãs Roger Guedes e Willian. 
Ambos resolveram a partida para o Verdão. O primeiro participou dos dois lances para os gols de Jean e Willian, aos 39' e 41' respectivamente. 
O santos sentiu o drama e não teve forças para chegar ao empate. Vitória da insistência e da competência. O rodízio e mescla de jogadores pode ser o melhor caminho para o time dar frutos na temporada. Resta saber como será o "ego" na hora "h".
Até a próxima!