quarta-feira, 26 de abril de 2017

O DUELO DOS RUBRO-NEGROS NA LIBERTADORES - Por Rodrigo Curty

A Libertadores apresentou nessa noite um grande jogo entre Atlético PR e Flamengo, pelo grupo 4.
O rubro-negro carioca entrou na partida como líder do grupo e o paranaense precisando muito da vitória para alcançar a primeira colocação e depender apenas de si para avançar.
O jogo começou todo para o time da casa. O Flamengo esperava um erro e se defendia com três volantes. Sem poder de criação, o time de Paulo Autuori rifava as bolas e em uma delas deu ao Flamengo a possibilidade de quase abrir o placar com Guerrero, mas o atacante perdeu o gol.
As chances eram claras para ambos os lados e o Furacão com o seu zagueiro Thiago Heleno se aproveitou de uma bola parada -  ele ganhou de Rafael Vaz e a bola que parecia ser um cruzamento caiu nas redes de Muralha, que diga-se de passagem, falhou feio. O goleiro definitivamente não é uma unanimidade. Precisava de uma sombra urgente para não dizer que ele hoje deveria ser no máximo um bom banco.
O Flamengo voltou para a segunda etapa com tudo. Jogou no campo adversário e cansou de perder gols. Ora com Guerrero, ora com Gabriel e Damião. Esse último que entrou bem com o jovem e prata-da-casa, Matheus Sávio. Zé Ricardo tentou a vitória e por mais óbvio que seja o esquema que coloca em campo, com a dependência por pontas ou no caso, do lado esquerdo com Trauco improvisado, deveria ao meu ver dar mais chances aos "criados" no clube. 
O treinador que não contou com Diego, Berrío e Everton, deveria ter usado Lucas Paquetá. ou na pior das hipóteses com Mancuello, mesmo esse sendo mais lento. O argentino deveria ser o titular, uma vez que no mínimo tem a facilidade de tocar na bola o que Gabriel ficou devendo em todos os escanteios e cruzamentos, com exceção de um que Damião carimbou a trave e Guerrero no rebote cabeceou para a defesa de Weverton.  Fora isso, ele ainda perdeu um gol tão feito como Damião.
No futebol a competência faz a diferença. Foi assim que o pressionado Atlético PR chegou ao gol com Felipe Gedoz. O Flamengo ainda descontou com Willian Arão e quase empatou no fim, graças ao mesmo erro que comete o time da casa quando está à frente do marcador.
As chances de ambos passarem adiante é grande, mas para isso terão que fazer a lição de casa, na próxima quarta-feira contra San Lorenzo e Universidad Católica. A Arena da Baixada e o Maracanã deverão estar lotadas. Boa sorte aos brasileiros.
Até a próxima