domingo, 23 de abril de 2017

CORINTHIANS E PONTE PRETA NA FINAL APÓS 40 ANOS - Por Rodrigo Curty

E quis o destino que mais uma vez uma final do campeonato paulista tivesse frente a frente o duelo entre os alvinegros de Corinthians e Ponte Preta. A Macaca chegou a decisão, após eliminar o favorito Palmeiras com autoridade e erros de arbitragem para ambos os lados nas duas partidas. O segundo garantiu a vaga na tarde de hoje contra o São Paulo.
O Tricolor foi derrotado no Morumbi por 2x0 e já sabia que seria muito complicado reverter jogando no Itaquerão. De qualquer maneira os comandados de Rogério Ceni iniciaram a partida com tudo e quase marcou com Lucas Pratto.
As lições de quarta-feira surtiu efeito no Timão que também atacou ao invés de esperar. Rodriguinho levou perigo ao gol de Renan Oliveira. Mais envolvente e concentrado, o São Paulo ainda teve duas boas chances na primeira etapa, uma novamente com o argentino e outra com o peruano Cueva e Gilberto. No futebol, quem não faz leva, e se considerar que o "exterminador" em clássicos Jô estava em campo, isso ganhou ainda mais certeza.
É bem verdade que não precisava ser do jeito que foi. O atacante estava impedido, por mais que digam que a bola na cobrança de Jadson tenha desviado em Pratto. Gol que veio aos 47' e balde de água fria nos são-paulinos.
Na segunda etapa, o jogo seguiu equilibrado. O São Paulo precisando de três gols para levar a decisão para as penalidades e um Corinthians tocando a bola e esfriando o jogo. Os mais de 43 mil torcedores ainda viram o gol do aguerrido e insistente Lucas Pratto e o meia Thiago Mendes ser expulso. A torcida já se preocupa com o que vem pela frente e se realmente vale insistir com o eterno ídolo à frente da equipe. Mudar, sem dúvida é preciso, porém ao meu ver, essa mudança deve ser de postura e comportamento dentro e fora das quatro linhas. 

A vida segue e o duelo de alvinegros terá muitos ingredientes. A final de 77, aquela que acabou com o jejum de 23 anos da fila do Corinthians ainda dói nos torcedores de Campinas. Erros de arbitragem, manobras de bastidores, influências, entre tantas outras coisas que dizem por aí até hoje não entrarão em campo, mas uma certeza podemos ter -  a Ponte Preta se não conseguir finalmente levantar uma taça, pelo menos valorizará demais o troféu do maior vencedor de Paulistão. É aguardar para ver.
Até a próxima!