segunda-feira, 1 de setembro de 2008

CLÁSSICOS, POUCOS GOLS E RECLAMAÇÕES - Por Rodrigo Curty

Em uma rodada que marcou por erros de arbitragem, média de menos de dois gols por jogo e grandes clássicos do futebol brasileiro, o destaque ficou para o agora vice líder Palmeiras e o Grêmio que segue imbatível.

No sábado, o Botafogo que com Ney Franco é uma outra equipe vacilou. O alvinegro perdeu uma ótima oportunidade de se aproximar do tricolor gaúcho. O gol do Náutico veio nos minutos finais da partida. Outro time do Nordeste, o Vitória também perdeu uma boa chance de retornar ao chamado G4. Dentro do Barradão, o Ipatinga resistiu ao ‘bombardeio baiano” e segurou o 0x0.

No jogo de desesperados deu Goiás. O Esmeraldino derrotou o Figueirense por 2x0 e deu uma boa escapada da zona de perigo. Já o Figueira não consegue retomar as boas atuações. Os dois correm riscos de descenso.

Nas partidas de domingo muita confusão, poucos gols e vaias.
Começo com a partida do Olímpico. O líder Grêmio sofreu, mas derrotou o Vasco por 2x1, graças aos gols de cabeça de Soares e Marcel. É bom o time de Tita ficar esperto, pois a degola se aproxima.

A alegria dos tricolores do Sul foi ainda maior. O grande rival, o Internacional, que na semana passada conseguiu a classificação para as oitavas-de-final da Sul-Americana, após empate de 2x2 dentro do Olímpico, segue decepcionando no Brasileirão. O algoz dessa vez foi o Sport. O resultado magro de 1x0, na Ilha do Retiro, deixa a cabeça de Tite cada vez mais inchada. E para piorar, o craque do time Nilmar deve sair.

Quem não saiu triste da rodada foi o Palmeiras. Em uma partida, onde o árbitro Sandro Meira Ricci e seus auxiliares fizeram de tudo para atrapalhar, a vitória de 2x1, veio de forma sofrida e com uma bela atuação de Diego Souza e Jefferson. Apesar da conquista dos três pontos e a vice-liderança, os palmeirenses reclamaram com razão, de um impedimento inexistente no final da primeira etapa, do pênalti marcado e da “paradinha” de Alan Bahia. A CBF que abra o olho com as péssimas arbitragens desse campeonato.

O clássico San-São foi terrível. O Morumbi estava vazio, os times sem vibração, os atacantes furando as poucas chances criadas. No fim, o empate pelo menos foi justo. Pior para o Santos que segue na zona de rebaixamento. O tricolor começa a pensar em Libertadores, pois o título está cada vez mais longe.

A Portuguesa voltou a tropeçar. Mesmo com a estréia do técnico Estevam Soares, a nova camisa, o Atlético Mineiro arrancou um empate. O resultado foi péssimo para ambas as equipes que devem ficar atentas.

Atento também deve ficar o Cruzeiro. Mesmo no Mineirão, o Coritiba foi melhor. Bem mais disposto, o time de Dorival Júnior, que se reencontrava com o Magalhães Pinto, perdia por 1x0 e mesmo com um jogador a menos buscou e conseguiu empatar. Guilherme, o artilheiro azul, ainda perdeu um pênalti.

O domingo também marcou um belo FlaxFlu. Uma partida repleta de alternativas e belos gols. O tricolor carioca segue em situação complicada na tabela. Um dos grandes nomes do tricolor, na partida, foi o goleiro Fernando Henrique que completou a partida de número 200. Do lado rubro-negro, as contratações surtiram efeito. Tanto Everton como Sambueza jogaram uma boa partida. No final, o resultado de 2x2 acabou de bom tamanho para a dupla.

Pela Série B, o Corinthians está muito perto da elite do futebol. A goleada de 4x0 sobre o ABC mantém o Timão com 48 pontos, seis a mais que o vice-líder Avaí. Basta saber, se a equipe será competitiva na Série A.

Boa semana e até a próxima!!