quarta-feira, 13 de maio de 2009

A MURALHA VERDE VOLTOU - Por Rodrigo Curty

O torneio mais desejado pelos clubes brasileiros segue arrepiando a cada fase. Falo da Libertadores da América. Na segunda partida válida pelas oitavas de final entre Palmeiras e Sport não faltou emoção.

Esse duelo que já vem sendo encarado como uma das grandes rivalidades nacionais teve o Palmeiras como o vencedor. Se no ano passado, os rubro-negros puderam comemorar as proezas conquistadas sobre o Verdão, o mesmo não acontece em 2009. Cabe agora a boa equipe pernambucana, não digo lamentar, mas entender que em certas horas a camisa pesa.
Sem sombra de dúvida, hoje o torcedor palmeirense reconhece o quanto o Sport valorizou a passagem do time para as quartas de final. Precisando de pelo menos um gol para decidir a vaga nos penáltis, já que perdeu no Palestra Itália pelo placar magro de 1x0, quem brilhou foi o goleiro Marcos. Sua experiência, garra, determinação e acima de tudo a velha estrela que sempre esteve ao seu lado nos momentos decisivos, foram fundamentais. As chances pernambucanas eram criadas, desperdiçadas principalmente por Paulo Baier, e quando não tinha jeito lá estava o camisa 12 alviverde. Marcão fez defesas consideradas milagres, mas eu prefiro classificar como competência. Mas o melhor estava reserrvado para o final.

Luxemburgo devia estar acreditando demais na classificação sem sofrimento, afinal sacou Keirrison, que voltou a decepcionar e Diego Souza, talvez por cansaço, dois de seus batedores de penalidades. Colocou Mozart para dar tranquilidade, que não veio e Willians o nome do jogo em São Paulo para quem sabe decidir a partida em um contra-ataque. Porém, aconteceu o improvável para o palestrino. Luciano Henrique fez bela jogada pela esquerda e cruzou para Wilson marcar o gol que dava esperança ao Sport. No final ainda teve a expulsão de Wendel que não aguentava mais correr e bela jogada de Ciro que obrigou o goleiro a mais uma defesa e bola explodida na trave.
Começava aí uma história que o palmeirense já conhecia com seu arqueiro. Seja na lembrança da conquista da América, em 1999 contra o Deportivo Cali, ou nas quartas de final histórica contra o Corinthians no mesmo ano e a do ano seguinte quando pegou o penálti de Marcelinho Carioca. Ontem Marcão pegou três penáltis na decisão. (Luciano Henrique, Fumagali e Dutra). A muralha está de volta nos seus quase 36 anos. Parabéns São Marcos!! Parabéns também ao Sport pelos 104 anos e pela determinação até o final da partida. Pés no chão e por que não acreditar que no ano que vem não retorne ao torneio?

De volta ao Palmeiras, agora o adversário será o experiente Nacional-URU, que assim como o São Paulo passou direto para essa fase da competição. Se o problema foi a gripe que assombra o Mundo, ambos os clubes não têm nada com isso. Mas sinceramente acredito que deveria ter sido tomada outra atitude como por exemplo, marcar os jogos em campo neutro. Enfim, bola para frente.

No outro confronto da noite deu Caracas. A equipe venezuela precisava de pelo menos um gol, mas despachou os equatorianos do Deportivo Cuenca com um sonoro 4x0. Agora é esperar para ver se o Grêmio, que hoje encara o San Martin, do Peru, no estádio Olímpico carimba sua passagem. Na primeira partida deu tricolor por 3x1. Acredito que passe e com folga, mas é bom não vacilar. Lembra do América MEX, pois é, coisas do futebol.

Boa sorte e até mais!!