terça-feira, 25 de abril de 2017

RODADA BOA PARA OS BRASILEIROS - Por Rodrigo Curty

E a bola rolou para mais uma rodada da Libertadores. Em campo, os grupos 4, 5 e 8, de Flamengo e Atlético PR, Palmeiras e Grêmio, respectivamente.
No grupo dos rubro-negros o duelo entre o San Lorenzo e Universidad Católica foi bem interessante. O time do Papa precisava e muito da vitória para seguir sonhando com uma das vagas à próxima fase. O primeiro tempo foi mais dos chilenos do técnico Mário salas. O time que é melhor tecnicamente perdeu chances claras de gol. Como quem não faz toma, e normalmente na bola parada, foi o que aconteceu com o time Ciclón - Após escanteio, a bola sobrou para Blandi emendar de voleio. 
Na etapa final, o jogo seguiu equilibrado e com o goleiro do time argentino salvando até o momento do gol de Cordero aos 32'. Parecia que terminaria assim, mas a expulsão do zagueiro Kuscevic no minuto seguinte fez a pressão dos donos da casa aumentarem - Daí aos 42' veio o gol salvador - o estreante de 18 anos e apenas 1,56m de nome Cristian Nahuel Barrios, de cabeça consolidou o triunfo e sonho vivo. 
Para os brasileiros que se enfrentam amanhã, na Arena da Baixada foi um bom resultado, afinal o time carioca segue líder e o paranaense, vencendo assume a liderança. Na próxima rodada, em casa, o Flamengo recebe o bom time chileno e o Furacão recebe o San Lorenzo. Ambos vencendo, avançam às oitavas. É aguardar para ver.
Já no grupo 5, o do Palmeiras, o Atlético Tucumán, jogando em casa venceu o bom time boliviano do Jorge Wilstermann. Diferente do que foi nas primeiras duas rodadas, o time argentino conseguiu abrir 2x0, segurar a pressão e levar apenas um gol do adversário. 
A vitória dá esperança de classificação, mesmo essa sendo complicada. Se considerarmos que o Peñarol amanhã, em casa vença o Palmeiras, mesmo assim os brasileiros seguirão na liderança. Na próxima rodada, mesmo o Palmeiras perdendo, bastará vencer em casa o Tucumán na última rodada para avançar, afinal uruguaios ou bolivianos dará adeus.
Por fim, no grupo 8, o Grêmio segue firme na liderança. O grupo é bem equilibrado, principalmente, após a vitória dos chilenos do Deportes Iquique. E olha que o lanterna com zero pontos deu trabalho. O Zamora ficou à frente do placar até os 46' da etapa final, isso mesmo. Coisas do futebol, com apagão e cera, os venezuelanos sofreram a incrível virada de 4x3. Agora o time de Renato Gaúcho terá que vencer amanhã o "enjoado" time do Guaraní, do Paraguai e na última rodada o eliminado Zamora. Dificilmente não avançará às oitavas de final da competição. Faça a sua aposta.
Até a próxima!

domingo, 23 de abril de 2017

CORINTHIANS E PONTE PRETA NA FINAL APÓS 40 ANOS - Por Rodrigo Curty

E quis o destino que mais uma vez uma final do campeonato paulista tivesse frente a frente o duelo entre os alvinegros de Corinthians e Ponte Preta. A Macaca chegou a decisão, após eliminar o favorito Palmeiras com autoridade e erros de arbitragem para ambos os lados nas duas partidas. O segundo garantiu a vaga na tarde de hoje contra o São Paulo.
O Tricolor foi derrotado no Morumbi por 2x0 e já sabia que seria muito complicado reverter jogando no Itaquerão. De qualquer maneira os comandados de Rogério Ceni iniciaram a partida com tudo e quase marcou com Lucas Pratto.
As lições de quarta-feira surtiu efeito no Timão que também atacou ao invés de esperar. Rodriguinho levou perigo ao gol de Renan Oliveira. Mais envolvente e concentrado, o São Paulo ainda teve duas boas chances na primeira etapa, uma novamente com o argentino e outra com o peruano Cueva e Gilberto. No futebol, quem não faz leva, e se considerar que o "exterminador" em clássicos Jô estava em campo, isso ganhou ainda mais certeza.
É bem verdade que não precisava ser do jeito que foi. O atacante estava impedido, por mais que digam que a bola na cobrança de Jadson tenha desviado em Pratto. Gol que veio aos 47' e balde de água fria nos são-paulinos.
Na segunda etapa, o jogo seguiu equilibrado. O São Paulo precisando de três gols para levar a decisão para as penalidades e um Corinthians tocando a bola e esfriando o jogo. Os mais de 43 mil torcedores ainda viram o gol do aguerrido e insistente Lucas Pratto e o meia Thiago Mendes ser expulso. A torcida já se preocupa com o que vem pela frente e se realmente vale insistir com o eterno ídolo à frente da equipe. Mudar, sem dúvida é preciso, porém ao meu ver, essa mudança deve ser de postura e comportamento dentro e fora das quatro linhas. 

A vida segue e o duelo de alvinegros terá muitos ingredientes. A final de 77, aquela que acabou com o jejum de 23 anos da fila do Corinthians ainda dói nos torcedores de Campinas. Erros de arbitragem, manobras de bastidores, influências, entre tantas outras coisas que dizem por aí até hoje não entrarão em campo, mas uma certeza podemos ter -  a Ponte Preta se não conseguir finalmente levantar uma taça, pelo menos valorizará demais o troféu do maior vencedor de Paulistão. É aguardar para ver.
Até a próxima!




FLAMENGO VENCE E ENCARA FLU NA FINAL - Por Rodrigo Curty

E o Flamengo carimbou sua vaga nas finais do campeonato carioca. O rubro-negro encarou o Botafogo e venceu por 2x1 com dois gols do peruano Paolo Guerrero.
Os comandados de Zé Ricardo tinham a vantagem do empate para chegar a decisão, mas o que se viu durante quase o jogo todo foi o Botafogo sendo pressionado e com pouquíssimas chances de gol. 
Na primeira etapa, Guerrero quase marcou, mas a Gatito Fernández defendeu em dois tempos. Depois foi a vez de Gabriel, impedido marcar. De resto o jogo ficou aquém das expectativas.
Já na segunda etapa, quem esperava ver o Botafogo, que diga-se de passagem também deve ser aplaudido, uma vez que segue em maratona e chegou ontem do Equador continuou sem conseguir furar a marcação do Flamengo.
O Maracanã que não contou com um grande público teve a presença da forte chuva e mesmo assim, a postura do Flamengo continuou a mesma. Marcação com três volantes, pouca criação e defesa sem sofrer pressão. Faltava a "bola" do jogo e ela veio aos 4' - Everton trocou passe com o lateral esquerdo Trauco, cruzou forte e o lateral do Botafogo, Victor Luis chegou a cortar, porém a bola veio para o "matador" fuzilar de primeira para o fundo do gol.
Melhor em campo, o rubro-negro chegou ao segundo gol de pênalti. Guerrero enchou o pé no meio do gol. 2x0, artilharia dividida na competição (8 gols) e festa da torcida.
Se já estava difícil vencer por um gol de vantagem, o que dizer de dois - Jair Ventura foi para o tudo ou nada, colocou Sassá e Guilherme e o time até que melhorou mesmo sem conseguir assustar o gol de Alex Muralha. Depois foi a vez de Trauco quase marcar de fora da área e, novamente o peruano perder a chance de um hat-trick. 
Quem não faz leva. Após uma lambança do zagueiro Revér, que cometeu uma penalidade infantil, Sassá venceu Muralha.   
A final ao meu ver é justa. Contará com as duas equipes que mais somaram pontos no torneio. Um clássico que promete ser intenso, pegado e repleto de gols, afinal o Fluminense de Abel Braga joga para frente e o Flamengo de Zé Ricardo se defende bem e normalmente se aproveita das chances que cria. 
A última vez que o público carioca viu a final regional desse clássico mais romântico do país foi em 1995, ano esse que está engasgado até hoje na Gávea, para quem não se recorda, era o centenário do clube e Renato Gaúcho fez o gol do título com a barriga. Agora é aguardar para ver o que os deuses do futebol nos reserva. Faça a sua aposta.
Até a próxima!

sábado, 22 de abril de 2017

FLUMINENSE ATROPELA VASCO NA SEMIFINAL - Por Rodrigo Curty

E o Fluminense é o primeiro time garantido na final do campeonato carioca. As polêmicas do Vasco em querer mudar o local da partida, por conta do time das Laranjeiras, devido a concessão com a Odebrecht ter direito de colocar a sua torcida do lado direito das cabines de rádio e TV apimentou ainda mais o clássico. 
No campo, o time tricolor atropelou o Vasco pela semifinal. A vitória de 3x0 poderia ter sido bem maior se não fosse Martín Silva. 
Os comandados de Abel Braga sobraram na partida que em certo momento teve um equilíbrio. Se o Cruzmaltino que precisava vencer para avançar tivesse sido competente com Nenê e Luis Fabiano, a história poderia ter sido outra. Ok, o tricolor também teve chances salvas pelo lateral Henrique.O goleiro Diego Cavalieri também teve grande destaque.
Já na segunda etapa, quem esperava o Vasco "entrar" em campo, viu o Fluminense avassalador, intenso o tempo inteiro e ganhando todas as jogadas nas pontas e no meio. É bem verdade que depois do 1x0 marcado por Richarlison e com a expulsão de Douglas as coisas pioraram de vez. Tanto ele como Wellington Silva, Lucas e a marcação serena e ofensiva de Wendel fizeram a diferença. 
Em 10' o placar estava garantido com direito a chapéu do lateral direito em Rodrigo e conclusão de letra de Wellinton Silva, um golaço. Mesmo assim o que se viu foi um time em busca de gols e mais gols. Ele veio com o lateral Léo, que sozinho subiu de cabeça. A bola parada e os cruzamentos ao mesmo tempo que são armas do time de Milton Mendes é o algoz. 
Ao meu ver, esse é um fundamento que precisa urgentemente ser trabalhado para a sequência na temporada. O que resta é o nacional, o time retorna à elite e precisará se reforçar para não ter que ver a sombra da "b" rondar novamente em São Januário.
Do lado do vencedor, dificilmente a tônica do trabalho de Abel Braga nesta temporada mudará. O treinador jamais pede para o time recuar e cobra muita marcação no campo adversário e toques rápidos. Olho neles, uma vez que consegue provar que às vezes, vale mais ter um time obediente do que repleto de "cobras". 

Amanhã será a vez de Flamengo e Botafogo medirem forças. Dessa, saíra o outro finalista. A tendência é de um grande jogo, gols e claro polêmicas. Vamos aguardar.
Até a próxima e parabéns ao Flu.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

AS OITAVAS DA COPA DO BRASIL - Por Rodrigo Curty

E a bola vai rolar com mais emoção pela Copa do Brasil. Depois da rodada de quarta, no qual Cruzeiro, Paraná, Fluminense, Internacional e Sport carimbaram a vaga, agora será a vez do torneio ganhar peso com as entradas das equipes que disputam a Libertadores e também com o campeão da Copa Verde, da Série B e Copa do Nordeste.
Injusto ou não, aqueles que começaram a busca pelo título, se assim for, terão jogado 14 vezes contra oito dos que entram agora. Regulamentos com lambanças, controvérsias por leis de estatuto, entre outras coisas não é novidade no Brasil e muito menos na CBF, porém, todos antes do início assinaram.
Enfim, a bola tem que rola e de cara teremos bons jogos. A CBF realizou hoje o sorteio. Veja quem encara quem e faça a sua aposta. Eu coloco minhas considerações.
Palmeiras x Internacional
O time paulista é franco favorito, mesmo tendo a Libertadores como prioridade. O elenco é enorme e as peças homogêneas. O Colorado tem o trunfo de decidir em casa, e para avançar terá que contar com a força máxima. Pela tradição do duelo, vejo equilíbrio.
Grêmio x Fluminense
O duelo de tricolores deve pergar fogo. O time de Abel Braga provou que tem uma "garotada" boa e pronta para desafios. O campeonato carioca, em caso de passagem à final pode atrapalhar. Por sua vez, o time de Renato Gaúcho tem que vencer em seu grupo na Libertadores para seguir vivo. O primeiro jogo pode decidir o rumo de um ou outro.
Botafogo x Sport
O Glorioso é a grande surpresa do ano. Questionado, a equipe surpreende a cada rodada e apesar da Libertadores deve passar pelo time pernambucano.
Santa Cruz x Atlético-PR
O time Coral joga a primeira em casa e deve se aproveitar. Se não fizer o placar vantajoso, dificilmente se classifica na Arena da Baixada, mesmo o Furacão provavelmente jogando a vida na Libertadores.
Cruzeiro x Chapecoense
O Cruzeiro é favorito. Só que deve respeitar a Chape que está motivada e prometendo surpreender com seu time experiente e renovado.
Paraná x Atlético-MG
Eu respeito o time paranista, só que o Galo tem um belo time, mesmo sem conseguir corresponder em campo. Roger balança se o time sair da Libertadores. Na Copa do Brasil a ordem será vencer, uma vez que decidirá em casa.
Flamengo x Atlético-GO
No duelo de rubro-negros, a tendência é que passe o carioca. Tem mais time e um elenco à parte para competições paralelas. A Libertadores deve ser prioridade. O Carioca pode atrapalhar se houver pressão da torcida por títulos. Um erro de estratégia poderá custar três eliminações e um início conturbado no Brasileirão. A hora de provar que está maduro e pronto para os desafios é agora. Respeito ao Dragão e fazer a lição de casa para jogar tranquilo no Serra Dourada, que pode ser visto como campo neutro será fundamental.
Santos x Paysandu 
O time da Vila não encanta como antigamente. Eliminado no Paulista e regular na Libertadores, essa pode ser uma bela oportunidade para entrar nos eixos e Dorival Jr ganhar respiro. O Paysandu é o azarão, porém decide em casa. Se for no Mangueirão perderá a sua força.
É isso aí que venham as finais dos estaduais, a Copa do Brasil, Libertadores e o início do Brasileirão. Haja calendário no conturbado e "gigante" futebol brasileiro.
Até a próxima!

quarta-feira, 19 de abril de 2017

SÃO PAULO E CORINTHIANS SÃO ELIMINADOS - Por Rodrigo Curty

No próximo domingo é dia de mais uma decisão para São Paulo e Corinthians. Nesta quarta-feira, ambos entraram em campo pela Copa do Brasil e acabaram eliminados por Cruzeiro e Internacional, respectivamente.
Antes de entrarmos na segunda partida da semifinal pelo campeonato paulista, destaco as eliminações. Na partida que abriu a noite da competição, o tricolor encarou o Cruzeiro no Mineirão. A Raposa tinha uma bela vantagem - podia perder por 2x0 e mesmo assim, levaria a partida para as penalidades. Pois bem, quase que o velho erro de jogar com o regulamento vai para o espaço. O time de Rogério Ceni fez uma excelente partida e, antes mesmo dos 20' poderia estar vencendo por 2x0. Cícero, Cueva e Pratto desperdiçaram. O argentino, porém abriu o placar com um belo gol de cabeça e só não marcou o segundo porque a trave salvou. 
Do lado de Mano Menezes, o que se viu era um Cruzeiro perdido, errando passes bobos e rezando para acabar o tempo normal. E assim foi. O segundo tempo era outro cenário, o time da casa buscou o empate e conseguiu, graças a uma falta bisonha de Rodrigo Caio. Thiago Neves chutou e a bola desviou em Cueva antes de estufar as redes e levar a torcida à loucura. Mas a noite era do São Paulo, Gilberto entrou e de cara marcou o segundo do time paulista. No fim Renan Ribeiro salvou o São Paulo do empate e quase viu seu time se classificar com Jucilei, Pratto e Morato. Coisas do futebol, se jogasse assim no Morumbi poderia seguir firme na busca do título que lhe falta. Olho no Cruzeiro, que apesar de perder a invencibilidade de 22 jogos no ano, pode crescer.
E o Corinthians? Pois é, para muitos torcedores ver o time perder agora não foi de todo um mal. O Timão segue com a péssima mania de sair na frente e aguardar por uma bola ao invés de querer pressionar e matar logo a partida. O empate no Beira-Rio em 1 x1 e um gol logo de cara de Maycon e outro que Jô perdeu cara a cara dava a impressão que a torcida em Itaquera sairia feliz, só que não foi o que se viu.
A partida foi horrorosa, morna e sonolenta. De um lado um time recuado, esperando a "bola" do jogo. Do outro um time disposto e totalmente sem criatividade. Só que a competência acompanha os sortudos. O Colorado buscou a todo momento o empate e conseguiu com Fagner marcando contra. 
O curioso é que o placar que levaria a decisão por pênaltis quase não concretiza. O Timão pressionou e perdeu três chances de liquidar a partida, então por que não o fez antes? Pois é, essa postura covarde custou caro. Na marca da cal deu o time de Antônio Carlos Zago - 4x3. Foi a sexta vez em doze oportunidades que o Corinthians cai em um mata-mata em seu estádio.
A hora de ambos agora é virar a chave. Domingo o Timão tem a vantagem de 2x0 construído no Morumbi. O Majestoso pode apresentar surpresas, principalmente se São Paulo e Corinthians atuarem como hoje. Vamos aguardar.
Até a próxima!

terça-feira, 18 de abril de 2017

UM PESADELO CHAMADO RONALDO - Por Rodrigo Curty

E foram conhecidos os dois primeiros classificados para a fase de semifinal do maior torneio do planeta. Real Madrid e Atlético de Madrid carimbaram as vagas, após passarem respectivamente por Bayern de Munique e Leicester.
O jogo na Inglaterra foi bem equilibrado. O time da casa que já havia conseguido a proeza de chegar na fase de quartas de final não conseguiu fazer o que era preciso. Vencer por dois gols de vantagem. Os comandados de Simeone são osso duro de roer. E independente de qualquer coisa, o placar em Madrid (1x0) em uma penalidade inexistente fez toda a diferença. Enfim, coisas do futebol. Agora os Bucaneros esperam finalmente carimbar mais uma vez uma vaga na final e levantar a tão sonha "orelhuda".
Agora a partida no Santiago Bernabèu foi daquelas que dificilmente será esquecido pelos apaixonados do esporte Bretão. O time da casa, campeão 11 vezes da competição tinha uma ótima vantagem em mãos, afinal venceu em Munique por 2x1. Do outro lado, o pentacampeão merecia respeito, estava com um time completo e buscou o placar. Saiu mais uma vez na frente, perdeu gols e também teve competência para evitá-los. Calma, isso até a prorrogação. Nos dois tempos, a partida foi equilibrada e repleta de equívocos da arbitragem do húngaro Viktor Kassai. Ok, erros acontecem e falhar é humano, porém não ter o mesmo critério é no mínimo estranho. Os Bávaros venciam o jogo por 2x1, o que levou a partida para o tempo extra. A questão é que antes da vitória no tempo normal, o brasileiro Casemiro deveria ter sido expulso, após entrada em Robben e para piorar o chileno Arturo Vidal, que nem falta fez em Cristiano Ronaldo não deveria ter recebido o segundo cartão amarelo. A expulsão foi crucial e para acabr de vez com o sonho de mais uma ida às semis, no final do primeiro tempo da prorrogação, Cristiano Ronaldo, impedido empatou o jogo.
Na segunda etapa, o Real Madrid foi fulminante. De cara fez o terceiro novamente com Cristiano Ronaldo, que chegou a impressionante marca de 100 gols só na Copa dos Campeões e virou o maior pesadelo da história do Bayern, uma vez que marcou nas duas partidas cinco dos seis gols madrilenho. Os merengues fecharam o caixão alemão com um belo gol do meia Marco Asensio. Agora o time de Zidane aguarda seu adversário. 
A minha torcida é que a arbitragem pare de estragar a competição, e detalhe, nos últimos jogos, os espanhóis de Madrid e o time de catalão foram bem favorecidos. 
Até a próxima!